terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Novas Palavras

Dou - Jhow (nosso velho cão projeto de salsichinha)
Bis - Brisa (nossa cadela louca)
Bi - Bisavó (ô)
Uá - Água
Bo - Bolacha (ele ama bolacha água e sal, estranho ne?)
Nél - Anél (sempre pede nossa aliança, joga no chão pra ouvir o barulhinho)

O vocabulário dele está cada dia mais extenso.
Bjs

Editando:

Dôrro - Zôrro (nosso amigo e amigo dos cavalos)

O Primeiro Susto!!!




Sei o quanto acidentes com crianças são inevitáveis, elas são curiosas, estão descobrindo e explorando tudo o que vêem, mas confesso que ainda não estava preparada para a minha primeira vez.

Estava ontem entrando no banho e como de costume o Pedro começou a mexer no box (ah sim ele fica atrás de mim até pra tomar banho), tem mania de ficar do lado de fora dando tchau pra água e as vezes abre e fecha a porta do box, ele teima com isso, pra ser sincera já não me preocupava mais tanto como das primeiras vezes, esse foi o meu maior erro.

Antes sempre que ele fazia isso eu o repreendia, depois comecei a alertá-lo para tomar cuidado para não prender o dedinho, como ele já está acostumado (já entende meu alerta)  e grandinho, "desencaneie", foi quando por um relapso, (gente menos de 1 segundo) não consegui segurar o box para evitar que o vidro esmagasse o dedinho do meu pequeno contra uma canaleta de aluminio.....

Nossa na hora minha reação foi chamar o léo, pedir ajuda. Peguei-o no colo e ele chorando desesperadamente me deixou com o coração em migalhas, me senti culpada e muito mal em ver o dedinho dele sangrando, apertou no meio e cortou bem na raiz da unha do dedo médio da mão direita, na hora ficou meu roxo e inchado, minha preocupação era a de ter quebrado, não queria mexer para não doer mais.

Aos poucos fomos acalmando-o, lavamos o ferimento e vimos que não tinha fraturado, só mesmo a batida, saímos um pouco com ele pra ver se ele esquecia da dor, deu certo, mas foi voltar pra casa e ele começou a chorar tudo denovo, ficou manhoso o resto do dia (ahhh isso aconteceu no finalzinho da tarde), só queria colo, carinho, chamego e tudo isso lhe foi dado.

Deve ter doído demais, a canaleta do box é de alumínio muito fino e o vidro é pesado (8mm), ele puxou com força e correu até prensar o dedinho dele. Fiquei me sentindo muito culpada com isso, me deu uma sensação muito ruim de impotência, por não ter dado tempo de fazer nada para evitar, não poder transmitir a dor dele pra mim, se eu pudesse tiraria a ponta do meu dedo naquela canaleta, para não ve-lo chorando daquela maneira, mas não pude fazer nada, a não ser dar todo carinho que ele precisava.

Com esse "terrível" acidente aprendi que com criança TODO CUIDADO É POUCO!!!!

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

"Presente" de Natal!!!

Hoje enquanto eu tentava escrever o post anterior, pois é, tentava.... pois além de estar sozinha com o Pedro, toda vez que ele me vê ocupada com algo, seja no telefone, lavando louça ou no computador, ele fica tentando chamar minha atenção, pedindo colo, fazendo manha.

Depois de algumas tentativas me rendi aos seus apelos. Sentamos no chão e começamos a brincar com dois carrinhos que ele ganhou ontem, tipo bate e volta. Na empolgação da brincadeira já estava deitada no chão, quando senti que ele colocou um dos carrinhos na minha cabeça, na hora não me dei conta do transtorno que isso causaria, foi aí que senti as rodinhas puxando os fios do meu cabelo e daí já era tarde.

Enquanto eu tentava desenrosca-los (e doía porque pegou bem em cima da orelha, parte sensível) ele percebendo minha expressão, ficou chorando, "tadinho", apontava pra mim e chorava, parecia que estava tentando se desculpar, como se soubesse que tinha causado aquilo, mas disse a ele que tinha sido sem querer e que já ia passar.

O Léo chegou na mesma hora, que sorte!!! Porque senão teria que ficar com o tal carrinho grudado na minha cabeça ate ele chegar, hehehehe, pois depois de várias tentativas vi que não seria possível desenroscar os fios e sim cortá-los, pelo fato das rodinhas estarem muito próximas do couro cabeludo, teria que ser outra pessoa para cortar, caso contrário poderia piorar mais as coisas.

Ahhhhhhhhhhh nãooooooooo....

Mas não teve outro jeito, abaixo as fotos dos carrinhos e da rodinha com meus cabelos....
Até


Então é Natal! E o que você fez??

Chegou o Natal!!!

Queremos desejar que com ele venha também a Luz do menino Jesus para iluminar cada ser humano, transformando mágoa em perdão, tristeza em alegria, ódio em amor, desespero em fé, egoísmo em caridade.

Que nasça o respeito, a esperança e o amor em cada um de nós.

Aqui a letra de uma música bem bonita que mostra o "verdadeiro" sentido do Natal, não somente o de receber e dar presentes, mas o Natal da partilha, do respeito, do amor ao próximo e da igualdade.

Abaixo uma foto um tanto chocante mas que é a pura realidade, a realidade que muitos preferem acreditar que é um exagero ou que até mesmo nem existe. Vamos refletir sobre tudo que temos, sobre os valores que damos a coisas e as pessoas.....



Feliz Natal!!!

Gi, Léo e Pedro

Véspera de Natal

Ontem fomos todos passar a noite na casa dos meus pais. Costumamos reunir a família, bater papo e ceiar a meia noite.

Antes passamos na casa da vó Mariazinha, comemos, trocamos presentes e depois fomos para a casa da vó Rose, acontece que a hora que chegamos lá o Pedro já estava dormindo, dormiu no carro e chegando foi direto pro berço, como no ano passado ele não viu nada do Natal.

Desde que ele nasceu, sempre dormiu muito cedo, antes dormia por volta das 7 da noite, depois passou a dormir as 9 da noite esse horario é bom, mas tem ocasiões que queremos que ele fica mais tempo acordado e ele não aguenta....

Quem sabe o ano que vem ele não aproveita mais esse clima de Natal.

Abaixo algumas fotinhas dos presentinhos dele:

"Papai Noel": Papai tentando prender o pezinho do Pedro no pedal.
Avós Maternos: O famoso "Tio do Cavalo" - é o nome que demos a ele.
Avós Paternos: Carrinhos

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Curtindo o Filhote nas Férias


Ebaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!! Contagem regressiva para entrar de férias, estou apenas aguardando a resposta de um cliente para poder ir embora pra casa, acho que lá pelo 12:00 ja estarei liberada e voltarei a trabalhar só no dia 05 de janeiro.

Nem acredito que vou poder ficar em casa com meu filhote, curtinho cada minutinho do dia dele, afinal de contas só tenho ficado o dia todo com ele nos finais de semana, que por sinal são bem agitados e cheios de afazeres domésticos, aff !!!!

Hoje quando tentava sair de casa pra vir pro escritório (isso mesmo, agora que ele entende fica complicado sair de casa sem que ele chore, corta o coração) ele ja começou a querer chorar, me sentei ao lado dele enquanto mamava e disse: "Filho a mamãe precisa ir trabalhar, mas hoje eu volto mais cedo pra gente ficar juntinho e vamos ficar váááários dias juntinhos, porque é meu último dia de trabalho, vou lá e volto logo pra ficar com você". Enquanto eu ia falando ele ficou parado me olhando, pensei: será que ele entendeu alguma coisa?? Só saindo pra ver.... E não é que ele entendeu.

Entrei no carro e ele no colo do Leo ficou só me olhando (um pouco triste) sem derrubar uma lágrima.
As crianças entendem tudo, nós é que não temos noção disso.

Até.

Uma manhã beeeem diferente!!!!

Essa manhã aconteceu uma coisa, digamos: diferente!

Na noite passada fez um calor absurdo, achei que o Pedro não fosse conseguir dormir, como na noite de segunda para terça, que ele foi bem mais cedo para nossa cama (mais ou menos 1/2 noite) e ficou super agitado, virando de um lado para o outro de tanto calor. Mas não.... na última noite ele dormiu como um anjinho acordei as 5:30 e fui ver se estava tudo bem, afinal de contas é raro ele dormir tanto tempo assim no quartinho dele, mas estava tudo perfeitamente bem, ele tava lindinho dormindo de bundinha pra cima, hehe.

Acredita que voltei pra cama desejando que ele acordasse logo e me chamasse pra pega-lo??? Fiquei com saudade do corpinho dele encostado no meu, segurando minha mão para não deixar de abraça-lo, do cheirinho dele, da perninha batendo na minhas costas, da cabeçada no meu nariz na tentativa de dividir o travesseiro comigo, das mais diversas e inusitadas posições durante a noite....

E por incrível que pareça não passou mais de 5 minutos e ouvi a voz doce dele chamando "mamãe".... dei um pulo da cama e fui resgatá-lo. Entrei no quarto e ele estava de pé no berço sorrindo pra mim, com os olhinhos inchadinhos de uma longa noite de sono tranquilo. Levei-o pra cama e comecei a cheirar o pescocinho dele, dar beijinhos.... foi uma delícia!!!!

Como pode né essa ligação enexplicável do filho (a) com a mãe.... e não é de hoje não, desde sempre quando eu acordava pensando nele, ele logo dispertava ou quando meu peito começava a "queimar" (a sensação é essa mesma) de tanto leite ele logo acordava para mamar, como outras situações que vamos percebendo e como a de hoje, acordei com saudades dele, querendo-o perto de mim e ele logo acordou.

Esse é o tipo de recompensa que temos depois de dias de cansaço, noites mal dormidas, chorinhos, e manhas..... É BOM DEMAIS!!!!

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Um Tema e Tanto!!!

Hoje não acordei nos meus melhores dias, um pouco mal humorada devido alguns probleminhas particulares, na verdade minha vontade não era nem de ir pro escritório, sei lá, queria dirigir numa estrada linda e sem fim..... mas como não pude pensei: vou fazer todo meu trabalho no período da manhã, pra ter mais tempo livre a tarde pra ler, pensar, ficar tranquila o máximo possível.

Resolvi então procurar assuntos relacionados a filhos, família, maternidade, educação.... meus temas favoritos atualmente.

Fuçando alguns temas encontrei um
blog muito interessante que nasceu em Janeiro desse ano, sua "mãe" é psicóloga "Lila" (desta forma que ela se refere), nele ela trata de assuntos delicados como: Violência Infantil, Filhos, Adolescentes, Educação, enfim, diversos assuntos interessantes: "Conversando com os Pais" vale a pena conferir.

Vou postar aqui um texto dela que gostei muito.

"Quando Nos Tornamos Pais"

"Costumo dizer que todos deveríamos ser pai e mãe, pois não existe experiência mais enriquecedora do que esta. É uma experiência rica por vários motivos, que vão além da alegria de ter um filho sorrindo e solicitando por você ou da certeza da perpetuação da nossa espécie, é uma experiência rica principalmente pela grande oportunidade de evoluirmos como ser humano, tomarmos uma consciência maior do outro e de nós mesmos. Mas a grande pergunta é: “Estamos preparados para sermos pais?” E como esse preparo se dá? Não existe manual e nem fórmulas mágicas, mas existe um excelente caminho rumo à maternidade/paternidade que é o autoconhecimento. Através dele podemos acessar as nossas experiências enquanto filho, pois é com elas e através delas que vamos caminhar educando os nossos pequenos.


É importante descobrir a nossa verdade infantil, como fomos educados e que tipo de pais tivemos, o que eles nos ensinaram e como nos cuidaram física e emocionalmente.
Uma boa parte da nossa experiência infantil, mesmo as mais inconscientes, vem à tona no momento em que nos tornamos pais, especialmente porque cuidar de um filho nos remete ao momento em que fomos cuidados ou descuidados pelos nossos pais.

Você deve e pode perguntar: Como as nossas experiências infantis reaparecem e como elas se manifestam na nossa relação com nossos filhos? Antes de responder quero compartilhar duas falas que frequentemente escuto de adultos: “mas eu era tão pequena e não me lembro de nada” ou “as crianças nem se dão conta do que estão vivendo” A maioria das pessoas prefere pensar assim, que a sua história passada não determina a sua história presente e, dessa forma, vivem a ilusão de que suas vidas não são determinadas por elas, e o pior que a criação de seus próprios filhos não sofre nenhuma influência de seu passado infantil. Mas uma pessoa que carrega necessidades infantis não satisfeitas de amor, atenção, afeto, carinho, cuidados físicos, etc. tentarão suprir essas carências em seus próprios filhos, por exemplo, através de um excesso de cuidado, ou de uma terrível dominação, chantagens emocionais ou fazendo dos seus filhos seus confidentes.


Os maus tratos recebidos na infância levam algumas pessoas, por exemplo, a destruir a própria vida e de outros, quando falo em destruir, não me refiro apenas ao fato de dar fim a vida física, mas sim também de tornar a sua própria vida e a dos demais insuportável. Muitos pais batem em seus filhos, pois apanharam quando criança, outros abusam física e emocionalmente porque sofreram o mesmo, e assim o trauma é perpetuado.

A teoria do trauma fala dentre muitas coisas, uma que acho particularmente importante, que todo trauma* tende a se repetir na tentativa de elaboração. Por exemplo, é bem provável que filhos que apanharam estarão envolvidos em relações de maus tratos quando adultos e podem maltratar seus filhos, com isso estarão tentando inconscientemente entender e ou resolver as suas dores psíquicas.
Não podemos mudar os fatos acontecidos em nosso passado, mas podemos dar um novo significado para as nossas experiências, e isso é possível no momento em que decidimos olhar com compaixão para a nossa infância e nos permitimos aceitar a verdade sobre nós mesmos.

Gosto dentre muitas, de uma frase de Nietzsche: “Aquilo que não me mata só me fortalece”, esse é um lembrete poderoso de que as nossas experiências dolorosas podem nos auxiliar a nos tornamos mais fortes.
Cuidar do nosso passado infantil não é tarefa fácil, pode ser uma jornada densa e cansativa, mas vai nos auxiliar a encontrar respostas para muitas questões antes não resolvidas e o melhor de tudo, podemos cuidar de maneira saudável de nossos filhos, sem corrermos o risco de repetir com eles e neles os nossos dramas infantis.

*
O significado psicanalítico da palavra “trauma” refere-se a um fato, realmente acontecido, de que tenha tido alguma importante repercussão no psiquismo do sujeito.

Até...

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Tantas Palavras.... Meias Palavras

Gente o vocabulário do Pedro está cada dia mais diversificado!!!

= Boi
= Maria Clara
Cât = Cavalo
Mei = Meia
Ni = Mickey (descobriiiimos, no outro post ainda era uma incógnita.

Quando surgirem outras meias palavras, vou postando!!!
Até.

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Sem dúvida, uma data ESPECIAL!!!


Sempre neste período de fim de ano é uma grande loucura: muito trabalho pra não deixar nada pra trás e sair de férias tranqüila, correria nas entregas dos produtos, afinal todo mundo quer a casa bonita para as festas.
 
Esse ano está sendo um pouco mais corrido que os anteriores. Tirando a correria da empresa, ainda tem o meu dia-a-dia em casa com marido, dois cachorros e um bebê de 1 ano e 4 meses, que exige toda minha atenção. Fora isso ainda tem os preparativos para as festas de fim de ano, e compra de presentes, afinal o “apelo comercial” de certa forma nos faz reféns do consumismo.

Não é nosso primeiro Natal com o Pedro, mas o ano passado ele ainda era bem pequenino e passou a noite toda dormindo, eu ainda estava de licença maternidade na época, então foi bem diferente, eu ficava em casa cheia de afazeres, mas estava tranqüila. Não havia esse corre-corre.

Sabe, já ouvi muitas pessoas dizerem que não gosta do Natal, que acha a data triste. Eu particularmente gosto!!! Mas qual o verdadeiro significado do Natal??? Acho que no Natal as luzes brilham nos corações das pessoas, não importa que seja apenas no fim do ano, o fato é que a energia do planeta se torna mais doce e as pessoas desejam coisas boas umas as outras. Comemorando o nascimento de Jesus renasce em cada um a esperança de um mundo melhor, de pessoas melhores...

Me lembro da expectativa pela grande noite, da cidade iluminada, da montagem anual da árvore com as bolinhas coloridas. Lá em casa quando eu era pequena as festas de fim de ano sempre foram sinônimos de reconciliação, família muito grande né?!?! Se no decorrer do ano alguém tivesse se desentendido, do Natal não passava.

Até hoje é assim, nos reunimos todos e minutos antes da meia-noite fazemos uma oração, refletimos e recordamos o nascimento de Jesus, depois nos abraçamos, comemos e conversamos atééééé o sono chegar.

Este ano não montamos árvore de Natal em casa, o Pedro certamente ficaria pendurado nela o dia todo, como tudo perto dele ela não ficaria de pé, hehehe.

Ano que vem muita coisa será diferente nessa época. O bom velhinho o Pedro já reconhece.... poderemos montar a árvore, explicar a ele com magia e docura o significado do Natal, contar que cada criança que nasce nesta Terra é uma luz que acende nos corações, trazendo esperança e renovação para todos, falar do Papai Noel, que traz presentes para as crianças, mas sem enfatizar muito esse consumismo louco que vemos nessa época.

Criança precisa de magia, de fantasia, de sonho. Tem gente que não estimula isso nos filhos, não leva pra ver o papai noel e prefere nem envolver a criança na preparação para o natal, para fugir do consumismo. Eu já acho que o consumismo só predomina se a gente permite. Dá pra levar a coisa pelo outro lado. Um lado mais lúdico, mais doce, de sonho. Coisa tão importante na infância. Aliás, não só na infância, já que sonhar e fantasiar é bom até pra gente grande.

Feliz Natal!!!!!!!!!

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Vídeos antigos

Esses vídeos não poderiam ficar de fora, por isso estou postando-os aqui.


04 de Maio - Farra na hora do jantar.
video


02 de Maio - Andando pela casa.
video


28 de Março - 7 meses e 17 dias no carro esperando o papai.
video


18 de Março - Chegando na pediatra, esperando a chuva diminuir.
video

A Prova!!!!

Esse vídeo feito em 22/07/09 é a prova de que o Pedro sempre foi fã de uma caixinha.... 

Olha o "serviço" da avó dele!!!
E não é que ele amou!!

Não dá pra ouvir bem, mas enquanto ela o puxava ele ia cantando "emitindo sons".

Detalhe: um pé com tênis e um pé de meia!!! Aff
video

As mais recentes...

13/12 - Bagunçando na cozinha enquanto a mamãe faz papá!!!
12/12 - Mamãe e Filhão no sítio
Maria Clara e Pedro no sítioAinda no sítio - EU ME AMO!!!Sou lindooooooooo!!!!05/12 - Lugar preferido..... rsrsrs02/12 - Ele adora deitar assim na pontinha do edredon, figuraaaaaaaa!!!

sábado, 12 de dezembro de 2009

Desapegando...


Sabe, nunca fui uma pessoa muito apegada a coisas materiais, sempre me vejo arrumando armários e gavetas, separo coisas para doar ou para jogar fora (aff, acabo sempre jogando coisa importante no lixo). Não gosto de guardar nada por muito tempo, são coisas, sapatos, roupas, enfim.... algo que há mais de um ano fique sem uso, já dou logo um jeito de passar pra frente. Acumular tranqueiras nunca foi minha "praia".

Mas como dar fim nas coisas do Pedro???? Sempre achei um exagero mães que guardam roupas, brinquedos e sapatinhos do filho por anos e anos, digo 20 / 30 anos acho muita coisa, mas ... cada um com seu cada um né? Não vim aqui pra julgar ninguém, nem poderia.

Hoje que passei pro lado das mães, vejo que querer guardar as coisas do nosso pequeno até que é uma coisa compreensivel. Há uns meses separei todas as roupinhas e sapatinhos que não serviam mais, para doá-las. Sem nem perceber, me peguei guardando umas peças que marcaram o primeiro ano dele, tipo a roupa que saiu da maternidade, primeiro sapatinho, enfim.... aleguei pra mim mesma que estava guardando para um "quemsabetalvezumdiaseiláquando" futuro irmãozinho, mas logo me desapegueie desse sentimento egoísta e doei. Decidi que guardaria por poucos anos o carrinho, jogo de quarto, bebe conforto, essas coisas mais caras... quem sabe daqui uns anos não vem um(a) irmãozinho(a) né???

Agora com a chegada do Natal, comecei a separar outras roupinhas e alguns brinquedos que ele já não usa, com certeza uma outra criança fará melhor proveito de tudo isso.

Foi uma decisão ótima, abriu espaço no armário, ajudei quem estava precisando, fora que esse lance de posse atrapalha um pouco a vida, né? Eu sei lá, viver apegada a objetos e coisas, tudo isso acaba de uma forma ou de outra nos fazendo mal, impedindo avanços, inovações.

Claro que estou falando de exageros, mas um grande acúmulo começa com um pequeno acúmulo, assim como uma grande mudança começa com pequenas atitudes. Ensinar isso aos filhos também é importante, explicar que podemos doar coisas que não usamos mais e que precisamos cuidar do que temos e gostamos. Também podemos passar pras crianças sobre o consumo consciente. Afinal, se estamos entulhando coisas que não usamos, talvez seja hora de rever o consumo ou estamos comprando demais ou comprando coisas desnecessárias.

A melhor saída, como sempre, é o equilíbrio.


Vamos desapegar????????? 

Bjs.

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Música que Acalma.


Desde que o Pedro nasceu sempre durante o banho noturno (ah sim... ele tem uma rotina desde que nasceu: hora do suco, da fruta, do soninho, do banho, etc...) eu cantava uma música para ele já ir se acalmando. Deixava a luz bem baixa e cantava baixinho. Ele sempre ficava quietinho enquanto ouvia, só prestando atenção.

Hoje como ele já é bem mais ativo, durante o banho da noite, mesmo que eu queira deixa-lo calmo não obtenho tanto sucesso como antes, porque ele ama água e sempre bate as mãos e brinca bastante, não dando tanto espaço para minha cantoria (por sinal o Leo deve agradecer, hehehe).

Estou explicando tudo isso, porque ontem enquanto eu o trocava após o banho (ele parece filho de índio, adora ficar peladinho e reclama na hora de colocar roupa) me lembrei de como ele ficava quietinho me ouvindo enquanto eu cantava. Foi dito e feito, comecei a cantar e toda aquela manha passou, ele ficou me olhando bem dentro dos olhos, como se dissesse: conheço essa música.

Aí vai a letra da música que o Pedro mais ouviu até hoje, que por sinal é tudo que sempre quis e quero que ele saiba a vida toda!!!!



Como é grande o meu AMOR por VOCÊ
Composição: Erasmo Carlos / Roberto Carlos
Eu tenho tanto
Prá lhe falar
Mas com palavras
Não sei dizer
Como é grande
O meu amor
Por você...

E não há nada
Prá comparar
Para poder
Lhe explicar
Como é grande
O meu amor
Por você...

Nem mesmo o céu
Nem as estrelas
Nem mesmo o mar
E o infinito
Não é maior
Que o meu amor
Nem mais bonito...

Me desespero
A procurar
Alguma forma
De lhe falar
Como é grande
O meu amor
Por você...

Nunca se esqueça
Nem um segundo
Que eu tenho o amor
Maior do mundo
Como é grande
O meu amor
Por você...

Mas como é grande O meu amor Por você!...


Filho TE AMO mais que tudo nessa vida!!!!

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Vocabulário, Manias e Travessuras

Vocabulário:
  • Mamãe - Papai - Mamá - Nenê - Pão - Cocô - Não (essas ele fala direitinho)
  • Au-au = cachorro
  • Nenêna = Serena (cachorrinha da minha mãe)
  • Tití = Titia
  • Tiiiooo = Tio (ele faz um bicão pra falar e fala bem grosso)
  • Bobó = Vovó
  • Cárr = Carro
  • Pitz = Pizza
  • Pu = Pooh (desenho animado)
  • Ága = Água
  • Ócu = Óculos
  • Úco = Suco
  • Ból = Bola
  • Niiii = o significado dessa ainda não descobrimos, hehehe começou a falar ontem.
Manias:
  • Fazer Chuvinha = virar a mamadeira com o bico para baixo e ficar jogando o líquido no chão;
  • Pegar nossos sapatos e dar pra gente calçar (as vezes fico de pijama e salto alto em casa hehehe);
  • Subir em tudo;
  • Tirar tudo do lugar depois não querer mais brincar;
  • Entrar dentro de armários;
  • Deitar no chão e ficar esticadão;
  • Deitar a cabeça na almofada como se fosse dormir;
  • Pegar bichinhos (insetos) e vir entregar pra gente;
  • Ama a música "Deus e eu no sertão" Victor e Léo (abertura de novela com cavalos) quando ele começa a fazer gracinha pra não comer mais é só apertar o play que ele come tudo e ainda dança;
  • Adora brincar na água e na ração dos cachorros;
  • Gosta de lamber sabonete e de tomar água igual cachorrinho durante o banho;
Travessuras:
  • Já jogou minha camisola dentro do vaso sanitário;
  • Já pegou o "cocozinho" do jhow e veio me mostrar;
  • Já queimou o celular do Léo de tanto babar nele;

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Mais um mistério "resolucionado" (Tigrão)


Enquanto escrevia o post anterior, me lembrei de outra coisa que desvendamos ontem. Lembram quando escrevi um post sobre o Pedro colocar a mão na boca e sentir ânsia???

Pasmem.... era pêlo de cachorro, kkkkkkkkk... isso mesmo, rsrsrs.Percebi depois de flagra-lo nessa situação. Ele brincando com os caes (a Brisa tem pêlo para dar e vender) e como toda criança nessa fase, colocou a mão na boca deixando a língua dele cheia de pêlos, na tentativa de tirá-los ele colocou mais e mais a mão na boca, causando ânsia. 

Como podia imaginar? Menos mal, agora é só lavar mais vezes a mãozinha dele. 
Já estava preocupada!

Bjs e até a próxima

Desvendando um Mistério???

Há tempos venho tentando descobrir o que tanto incomoda o Pedro, fazendo com que ele acorde todos os dias por voltas das 2hs da manhã.

Como já disse antes, ele poucas vezes dormiu a noite toda e isso com o tempo acaba "judiando" da gente, afinal não é facil acordar todo dia de madrugada pra fazer o bebê pegar no sono ou resgatá-lo e levá-lo pra nossa cama.


Quando ele era menorzinho, de certa forma até compreendia, pois ele não andava, dormia bastante, podia estranhar ficar sozinho, sei la.... mas depois que ele começou a engatinhar e a andar, comecei achar estranho, pois ele sempre foi muito agitado, anda pra lá e pra cá, sobe aqui, puxa ali, empurra aquele outro, enfim não pára um minuto, achei que assim ele pudesse ficar cansado e consequentemente fosse começar a dormir a noite toda.
 
Estava enganada, nem todo esse cansaço era suficiente para faze-lo cair na cama e só acordar no dia seguinte.
 
Isso me aguniava (agunia, hehe) , sempre li sobre isso, perguntava às outras mães que conheço, à pediatra e é obvio que não existe uma fórmula milagrosa para isso, ahhhhhh se existisse...

Cada criança é de um jeito, tem seu ritmo, enfim não dá pra ter uma receitinha infalível para todos, mas mesmo assim pegava umas dicas aqui, uns toques ali....
 
Nos últimos três meses, tem feito um calor absurdo a noite e isso complicava mais nossa situação, porque além dele acordar de madrugada, quando levava-o para minha cama ele ficava inquieto, se mexendo o tempo todo, as vezes acordava e ele estava com a cabeça virada para os pés da cama. É mole??? hehehehe.... Resultado??? Ninguém conseguia dormir, nem ele coitadinho. 

Numa noite que choveu e ficou bem fresquinho o tempo, ele dormiu a noite toda. Achei o máximo e depois na noite seguinte (quente) ele voltou a acordar.
 
De ontem pra hoje caiu uma chuvinha gostosa e a noite ficou uma delícia, resultado???? ELE DORMIU A NOITE TODA!!!!!!!! 

Será que o mistério foi desvendado?????
Vou colocar um ar condicionado no quarto dele, kkkkkkkkkkk (brincadeirinha).


Bjs

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Cuidando dos Dentes...

Uma dúvida frequente, especialmente entre mães de primeira viagem (como eu) é como cuidar dos dentinhos do bebê. Quando começar a escovação? Com o quê? Que tipo de pasta usar? Etc, etc, etc. 

Não sou nenhuma "expert" nesse assunto, mas no início li bastante e busquei as respostas para todas as minhas duvidas. Aqui vou contar como vem sendo la em casa. 

Quando o Pedro ainda não tinha dentes eu já ouvia que deveria limpar a gengiva dele com gaze, ou fraldinha molhada em água filtrada. Confesso que não fazia isso sempre depois de cada mamada, como "manda o figurino" e as vezes ficava mais de um dia sem fazer essa higiene bucal. 

Depois que ele começou a comer papinhas e frutinhas (5 meses) passei a usar uma dedeira de silicone e por incrível que pareça foi um sucesso, ele amou. Escovávamos sempre depois das principais refeições e era só risada. Os dentinhos dele resolveram dar o "ar da graça" pouco antes dele completar um ano, acho que uns 20 dias antes (por mais que os pediatras contradigam, é verdade sim que o nascimento da primeira dentição causa irritação, falta de apetite e em alguns casos mexe até com o intestino e da febre, o Pedro só ficou enjoadinho e sem apetite, mas só no dia que está rasgando a gengiva, também não é pra menos, dói pra caramba, quem tem o siso sabe disso). Primeiro apontaram os inferiores da frente. 

Depois de um mês apontaram os de cima. Como ele já havia completado 1 ano resolvi ir atrás de escovinhas de dente e um gel dental sem flúor (que é mais indicado nessa fase), no dia em que fui comprar, avistei uma escova com o desenho de personagem infantil e tive a luz.... é essa!!! Comprei e chegando em casa li na embalagem que era pra crianças acima de 5 anos. Até isso???? Quanta informação para uma mãe de primeira viagem, nunca imaginei que existissem tipos diferentes para cada idade (mas só na minha cabeça mesmo né??? As de bebês tem a cerdas beeeeeeeeeeem macias e tem a cabeça bemmmmm menor). 

Quando mostrei pra ele a escova nova ele amou, já foi logo colocando na boca. Ele sempre me viu escovando os dentes e ficava adimirado com a espuma, o som, o cheirinho da pasta, olhava e ria.... quando viu que ele também tinha uma escovinha, acho que logo se lembrou. Essa é uma maneira boa de fazer com que ele se acostume com a idéia. Dê a ele uma escovinha na hora que você for escovar seus dentes, o exemplo é a melhor maneira. É claro que de cara ele não vai fazer tudo perfeito, mas com essa diversão ele começa do jeitinho dele e você completa depois. Foi uma sorte o Pedro curtir escovar os dentes, faço isso sem sofrimento nenhum, brincamos e ele adora o gostinho da pasta. 

Muitas crianças ficam “cabreiras” com a escova e choram ou não deixam, alguns pais forçam a barra e isso acaba se tornando uma tortura para elas. MÃES NUNCA FAÇAM ISSO COM SEUS FILHOS torturar não vale a pena. Sei lá vale ir fazendo de forma lúdica, divertida, vi um episódio sobre isso um dia na TV e a educadora ensinava a mãe a colocar um espelho para a criança se ver escovando os dentes e deu certo, não custa tentar né? É muito importante manter o ritual da escovação, para que a criança se acostume e crie o hábito da higiene bucal, que vai ser importantíssimo para a vida inteira. 

Uma vez lendo sobre dentes de leite, descobri algo interessantíssimo, que os problemas com os dentes de leite estão muito mais ligados à gestação e a vida intra-uterina do que com os hábitos alimetares ou higiene bucal nos primeiros anos de vida. Nossos dentes, como tudo em nosso organismo, refletem cada pedacinho do que somos, sentimos, vivemos. Tratá-los bem, com carinho e cuidado, significa cuidar bem de nós mesmos.

Olha a festa, aqui ele tinha 10 meses
video